Governo Federal lançou o novo RG Digital obrigatório para todos

No início deste ano, o Governo Federal lançou o novo RG Digital, documento que será oficial de todos os cidadãos brasileiros. Uma das grandes novidades diz respeito a numeração do RG, que será o próprio CPF do cidadão.

A princípio, para quem não sabe, a mudança já estava prevista para acontecer há alguns anos, mas somente agora saiu do papel e entrou em prática.

Segundo informações do Governo, a mudança tem como objetivo unificar o número do documento em todas as unidades da federação por meio do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF). Dessa forma, o número atual da sua carteira de identidade (RG) vai alterar para o número do CPF.

A medida visa “simplificar a vida do cidadão”, além de “coibir fraudes”, conforme informou o Governo.

Anteriormente, uma pessoa que solicitava a primeira via do RG em um estado e tirava uma segunda via em outro, por exemplo, teria então dois números de RG. E não para por aí. Qualquer cidadão do país que solicitava uma segunda via em cada estado do país poderia ter até 27 números de identidades diferentes.

O Governo informou que o novo documento será mais seguro e permitirá a checagem da autenticidade por QR Code.

Quando devo trocar o RG?

Os estados têm a permissão de emitir o novo RG desde março deste ano, todavia, os órgãos de identificação dos estados tem até 2023 para se adaptarem as mudanças e conseguirem emitir o novo documento.

Sendo assim, mesmo com a autorização de emissão do novo RG, nem todas as localidades estão prontas para emitirem o novo documento.

Dessa forma, a recomendação é que o cidadão busque informações junto aos órgãos de identificação como as Redes Poupa Tempo e Expresso Cidadão para verificar se o seu Estado já está emitindo o novo documento.

Para contar com o novo documento, o cidadão deve portar uma certidão de nascimento ou casamento, para que seja impresso o novo RG.

Por fim, vale destacar que o novo RG não terá obrigatoriedade de maneira imediata. Acontece que o novo documento somente será obrigatório em 2032. Sendo assim, a população tem um grande tempo para conseguir trocar o documento.

Veja o que vai constar na sua nova carteira de identidade

  1. Armas da República Federativa do Brasil, a inscrição “República Federativa do Brasil” e a inscrição “Governo Federal“;
  2. Identificação do ente federativo que a expediu;
  3. Identificação do órgão expedidor;
  4. Número do registro geral nacional;
  5. Nome, a filiação, o sexo, a nacionalidade, o local e a data de nascimento do titular;
  6. Número único da matrícula de nascimento ou de casamento do titular ou, se não houver, de forma resumida, a comarca, o cartório, o livro, a folha e o número do registro de nascimento ou casamento;
  7. Fotografia, em proporção que observe o formato 3×4 cm, de acordo com o padrão da Organização Internacional da Aviação Civil (OACI), a assinatura e a impressão digital do polegar direito do titular;
  8. Assinatura do dirigente do órgão expedidor;
  9. Expressão “Válida em todo o território nacional”;
  10. Data de validade, o local e a data de expedição do documento;
  11. Código de barras bidimensional no padrão QR Code;
  12. Zona de leitura mecânica, de acordo com o padrão estabelecido pela OACI.

Fonte

Siga nossas redes sociais do Gazeta Comunitária

Instagram | Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*