Noronha tem atrações e belezas além das praias, e vira destino badalado dos catarinenses

O arquipélago vulcânico fica a cerca de 350 quilómetros ao largo da costa do Nordeste brasileiro

Destino para muitos famosos e anônimos, Fernando de Noronha tornou-se sonho de consumo para muitos turistas. Em Noronha, cada centímetro do arquipélago tem sua singularidade. E se tem uma palavra que se desconhece na ilha, é a expressão “baixa temporada”. Noronha está em alta em todos os meses do ano, e a prova disso são as ocupações dos hotéis e pousadas do arquipélago, que registraram mais de 80% nos primeiros meses deste ano. Além da beleza natural das praias, em Noronha também é possível aproveitar outras programações como trilhas, tour gastronômico e diversos tipos de mergulhos guiados.

Segundo a presidente da Associação das Pousadas de Fernando de Noronha, Adriana Flor, o arquipélago não é apenas um lugar com paisagens deslumbrantes, é um lugar que transmite paz e recarrega as energias de todos que escolhem a ilha como rota. “Noronha tem uma beleza sublime, cada cantinho da ilha é único. É tranquila, segura, energizada. O turista que escolhe conhecer Noronha é abraçado por uma população empolgada, que acolhe e todos. Seja por terra ou mar, Noronha será inesquecível”, conclui.

O mergulho para observar as belezas marinhas é um dos passeios mais procurados pelos turistas. A boa visibilidade e a enorme variedade de espécies para serem observadas garantem uma experiência única.

Para Daniel Muller, proprietário da Atlantis Divers, empresa especializada em mergulhos, quem escolhe mergulhar garante um passeio inesquecível. “Noronha oferece uma experiência de mergulho incrível. É um dos passeios mais procurados pelos turistas. Na Atlantis Divers, temos o famoso “batismo”, que é uma experiência de mergulho para aqueles que nunca mergulharam. Também temos mergulho guiado com cilindro que pode chegar até 12 metros de profundidade”, pontua.

Para quem não abre mão das trilhas, há opções que necessitam de guias – como as trilhas do Capim-Açú, Morro São José e Pontinha-Caieira – e outras não, como as trilhas do Abreu e Atalaia. Em todas elas é necessário ter o agendamento no Centro TAMAR/ICMBio e o ingresso do Parque Nacional Marinho.

Seguindo as dicas de Fabiana de Sanctis, diretora comercial da Dolphin, os passeios pela ilha com os guias credenciados não podem ficar de fora. “Para quem vem pela primeira vez, recomendo um passeio pela ilha com guia credenciado. Essa é a melhor forma do turista conhecer cada pedacinho da ilha e entender a história daqui, que é cheia de lendas. À tarde, vale a pena tirar um tempo para admirar o pôr do sol no Forte Nossa Senhora dos Remédios. O forte é lindo, está todo restaurado e conta uma parte da história da ilha. Subir na pedra do Piquinho também não pode ficar de fora. Lá de cima se tem uma visão 360º do arquipélago”, pontua.

Quando o assunto é gastronomia, a ilha tem várias opções de restaurantes que exaltam a cultura e a culinária local. O Festival Gastronômico do Zé Maria é um exemplo. Alguns restaurantes têm à disposição dos clientes lounges que possibilitam uma vista panorâmica do pôr do sol da ilha. Outras informações estão disponíveis no site www.apfn.com.br

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*