DOR LOMBAR: O QUE É E COMO PREVENIR

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que 8 em cada 10 pessoas, ao longo da vida, vão sentir esse tipo de dor nas costas.

A dor lombar, também conhecida como lombalgia, ocorre na parte inferior da coluna vertebral e está entre as dores mais comuns entre homens e mulheres nas diferentes fases da vida. Ela é causada geralmente por uma lesão muscular ou ligamentar.

Quando a dor se torna intensa e constante, ou surgem outros sintomas como dor na perna ou no glúteo, sensação de dormência ou formigamento nos membros e dificuldade para realizar movimentos, é importante que sejam avaliados os sintomas, seja feito o diagnóstico e, assim, possa ser iniciado um tratamento.

Segundo o médico Ortopedista e especialista em Coluna, Drº Ricardo Teixeira, o número de pessoas que convive com dor lombar é bem grande atualmente. Entre as principais razões estão a má postura, sedentarismo, sobrepeso, posições incorretas no ambiente de trabalho e nos afazeres domésticos.

De acordo com o especialista, a prevenção ainda é o melhor tratamento. Independentemente da faixa etária e da condição, existem medidas que podem ser tomadas para prevenir ou reduzir a incidência de episódios de dor lombar. São elas:

  • Manter o peso adequado;
  • Cuidar da postura, tanto durante o dia ao desempenhar qualquer atividade, quanto ao dormir;
  • Evitar permanecer em pé, sentado ou curvado por longos períodos de tempo;
  • Praticar exercícios que fortaleçam a musculatura abdominal e alongar-se frequentemente, principalmente antes das atividades físicas;
  • Dobrar os joelhos, e não a coluna ao se abaixar;
  • Evitar sapatos de salto alto ou instáveis, dar preferência aos de solado baixo e macio;
  • Não dormir em colchão excessivamente mole ou duro;
  • Manter um consumo adequado de cálcio;
  • Sentar-se adequadamente sobre os glúteos;
  • Beber muita água, hidratar-se sempre;
  • Evitar o cigarro.

O tratamento para dor no final da coluna pode ser feito com o uso de relaxantes musculares ou anti-inflamatórios, dependendo do tipo de dor e da orientação médica.

“O principal objetivo é aliviar a dor, melhorar a habilidade funcional e prevenir recorrência e cronicidade.” Explica.

Release:

Dr. Ricardo Teixeira
Ortopedista e especialista em Coluna pela Universidade de São Paulo – USP.
Médico do Hospital Sírio-Libanês e do grupo de coluna do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo – onde contribui com a formação de alunos e residentes e desenvolve seu doutorado em lesões da coluna vertebral.

(www.drricardoteixeira.com.br)

Contato: (11) 3284-6672

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*