Cannabis medicinal pode ser uma grande aliada no tratamento pós-covid

Estudos recentes apontam que seus componentes podem amenizar os sintomas causados pela doença

A Covid-19 e suas sequelas a longo prazo ainda são grandes desafios para
a medicina. Estudos apontam que pelo menos 80% dos recuperados de casos
mais severos apresentam sintomas e complicações até meses após terem
recebido alta, necessitando de acompanhamento e tratamento prolongado.
A síndrome pós-covid, ou covid longa, afeta principalmente os pacientes
que desenvolveram o quadro mais grave da doença.

A boa notícia é que a medicina está evoluindo e novos estudos apontam
para mais uma possibilidade de tratamento para esses sintomas: a
cannabis medicinal.
Já conhecida pelas suas propriedades anticonvulsivantes,
anti-inflamatórias e antidepressivas, artigos recentes publicados no
International Journal of Molecular Sciences e na National Library of
Medicine
 enaltecem os benefícios da planta.

A síndrome pós-covid é caracterizada por sintomas como fadiga e
fraqueza, queda de cabelo, perda de memória, ansiedade, depressão, dores
musculares, tontura, tromboses e até mesmo perda de paladar e olfato
(temporária ou duradoura) que persistem por semanas ou meses após o
contágio.
Outra aplicação que vem se demonstrando bastante importante nesse
contexto é como possível tratamento para Síndrome do Estresse
Pós-traumático causada pela infecção.

O Dr. Eduardo Cavalheiro Fontes, Diretor Técnico da unidade de Itajaí da
Clínica Gravital, especializada em tratamentos com uso da cannabis
medicinal, explica que a base para a maioria dessas queixas é o intenso
processo inflamatório desencadeado pela presença do vírus no nosso
organismo.
“Assim, fica fácil entender como a Cannabis pode ser útil, já que vários
de seus componentes como CBD, CBG, Beta Cariofileno tem importante
efeito de modulação do sistema imunológico”.

Os resultados de uma pesquisa recente da Universidade Estadual do
Oregon, nos Estados Unidos, também mostraram que os compostos ácido
cannabigerólico (CBGA) e o ácido canabidiólico (CBDA) se ligam à
proteína spike, a mesma que o vírus utiliza para entrar na célula e se
reproduzir. “Sendo assim, a cannabis bloqueia uma etapa importante da
infecção, impedindo que o vírus se ligue à ela, podendo ser mais um
fator de proteção. Porém são estudos ainda muito incipientes de modo que
não há recomendação médica para o uso da cannabis como prevenção do
Covid-19″
, explica o Doutor. 

Tais estudos reforçam que a cannabis tem potencial para ser uma
alternativa de tratamento natural para os sintomas da doença, se
mostrando eficaz na recuperação dos pacientes. Mas para que essa
recuperação seja completa, o Dr. Eduardo destaca a importância de uma
abordagem multidisciplinar. “É fundamental incluir diversos
profissionais que, somados, entregarão a melhor estratégia para a
recuperação da saúde”, finaliza.

Sobre a Clínica Gravital

Com uma unidade de atendimento no Rio de Janeiro desde 2019, a clínica,
que é pioneira em medicina com cannabis, se expandiu para outras regiões
do Brasil. Em 2021 inaugurou unidades físicas em Curitiba (PR), Porto
Alegre (RS) e uma unidade de teleatendimento em São Paulo. Agora, Santa
Catarina também conta com a primeira clínica física da rede em Itajaí,
no Riviera Business & Mall. 

Endereço: Av. Osvaldo Reis, n 3281, sala 505, Praia Brava, Itajaí – SC
Riviera Business & Mall
Telefone: (47) 3842-0462

Agendamentos pelo site –  clinicagravital.com.br
Siga no Instagram – @clinicagravital
Telefone: (47) 3842-0462

(Fonte: W Conecte Assessoria)

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*