Hérnia de Disco: Conheça os Sintomas e Tratamentos

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), cerca de 5,4 milhões de brasileiros sofrem com hérnia de disco.

Mas afinal, que doença é essa?

A Hérnia de disco é o termo utilizado para quando um disco intervertebral da coluna acaba saindo de sua posição habitual. O disco intervertebral funciona como um “amortecedor” entre as vértebras e, com seu desgaste ou deslocamento, ocorre compressão das raízes nervosas e consequentemente dores, geralmente nas regiões lombar e cervical. Esse problema pode ser acarretado por má postura, desgaste natural pela idade ou devido a levantamento de peso excessivo , além de outras patologias relacionadas a coluna.

Além disso, a hérnia de disco pode afastar as pessoas dos exercícios físicos por algum tempo, mas, ao contrário do que muitos pensam, a atividade física auxilia no tratamento da lesão e na manutenção da coluna estável.

Sintomas:

A maioria das pessoas sente dores excessivas, além de:

  • Dificuldade em se movimentar
  • Sensação de fraqueza ou formigamento nos braços ou pernas
  • Dor no pescoço ou cervicalgia
  • Sensação de formigamento
  • Dor lombar ou Lombalgia
  • Sensação de queimação da coluna aos pés

Tratamento:

Na maioria das vezes, é indicado repouso, fisioterapia e o uso de medicamentos para tratar o quadro. Mas em alguns casos, o tratamento cirúrgico precisa entrar em cena.

Segundo o médico Thiago Salati, Neurocirurgião com especialidade em cirurgia da coluna vertebral, existem técnicas de tratamento da hérnia de disco lombar.

“A cirurgia por exemplo: é um procedimento consagrado na literatura médica. Com excelentes resultados os pacientes retornam rapidamente as atividades, explica o Neurocirurgião. “

Ainda de acordo com o especialista, foi desenvolvida uma técnica inovadora para esse tratamento:
“A Discectomia endoscópica permite a retirada do disco herniado atraves de uma pequena incisão de aproximadamente 1 cm e uma ótica que projeta as imagens para o cirurgião.”

Esse procedimento endoscópico, indicado para esses casos, promete ser menos invasivo e igualmente efetivo.

Neurocirurgião formado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo.
Atualmente é médico assistente do Grupo de Cirurgia da Coluna Vertebral e setor de Neuroemergências – Disciplina de Neurocirurgia – UNIFESP – EPM e preceptor do programa de residência médica em Neurocirurgia nesta universidade.

Drº Salati participou de um estágio de um mês na Rush University Medical Center, em Chicago, com o professor Richard Fessler um dos maiores nomes no mundo na área de cirurgia minimamente invasiva da coluna vertebral.

Redes sociais:
@tsalati
@clinicasalati

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*