É preciso conscientizar a população da importância da leitura

CELS divulga a importância da leitura

É preciso conscientizar as pessoas que o hábito da leitura é algo que precisa ser desenvolvido desde que nascemos.

Quem nunca se perdeu imaginado o fim de uma história que estava lendo? A leitura nos permite conhecer lugares sem sair de casa, ficar íntimo de pessoas que talvez só existem na narrativa, descobrir paixões que estavam adormecidas. São inúmeras as possibilidades quando iniciamos a leitura de um livro. Desenvolver o interesse e o hábito pela leitura é um processo diário, que tem que começar por nós mesmos.  Faça do momento de leitura um momento prazeroso para os pequenos. Nós brasileiros ainda temos o hábito da leitura muito ligado ao ambiente escolar, precisamos quebrar barreiras e mergulhar “nessa aventura” As escolas colocam em sua rotina a visita a biblioteca, o incentivo a pegarem um livro, mas infelizmente dentro do horário de aula não nos sobra muito tempo para a leitura. Por isso, a importância deste incentivo continuar em casa. Que tal você ler cinco páginas por dia antes de deitar?  Enquanto a família prepara o que irão comer a noite, a criança pode ler algumas páginas do livro que escolheu na semana ou, a cada dia um da família faz a leitura.

Ficou em dúvida sobre o tipo de textos que devemos oferecer para as crianças? Depende da faixa etária, mas devemos oferecer livros de vários estilos, não só clássicos e contos de fadas, mas também textos informativos, gibis, revistas, livros com fantoches, e textos que deixem as crianças com vontade de ver o fim. Confira nossas dicas para cada faixa etária.

Da barriga aos primeiros meses de vida

Podemos começar a estimulação da leitura desde o ventre da mãe, onde todos da família podem fazer leituras para o bebê ainda na barriga. Logo que nascer poderá ter contatos com livros travesseiro e livros de banho, onde desenvolvem a leitura das figuras e a capacidade da observação.

Desenvolvendo o hábito pela leitura dos 12 meses aos três anos

Na fase de dose meses aos três anos de idade, o ideal são textos curtos, com imagens simples e atrativas, que prendam a atenção. Aqui também são indicados livros com figuras que contém texturas para desenvolver o tato. Nesta fase da educação infantil são imprescindíveis os momentos de leitura individual e coletivo. Seja ouvindo uma história contada pela professora ou por outros colegas. É preciso compreender que mesmo a criança não sendo alfabetizada, ela vive em um mundo letrado, onde conhece as figuras, os rótulos de alimentos, o nome dos lugares que frequenta com a família, entre outros. Por isso, o contato com os livros vai se tornando as portas de uma grande aventura. Quando nos sentimos envolvidos por uma história, o hábito pela leitura vai se intensificando.

Desenvolvendo o hábito pela leitura dos três aos seis anos

A partir dos três aos seis anos as crianças possuem maior capacidade e interesse pela comunicação verbal. Elas começam a colocar nomes nos objetos que o cercam e o ideal é que se leiam repetidamente livros que contém linguagem fácil e figuras ilustrativas. É também nessa fase que oferecemos contos clássicos, textos informativos (revistas e jornais), textos educativos, histórias em quadrinhos, lendas, poesias e outros.

Desenvolvendo o hábito pela leitura no ensino fundamental I

A partir do momento que temos o hábito pela leitura, temos melhores resultados em todas as disciplinas, os textos de história e geografia ficam menos complexos, e até a matemática, pois teremos melhor forma de interpretação. Quem tem o hábito da leitura, escreve sem dificuldades, fala melhor, tem mais criatividade, é mais seguro de si.

Confira aqui uma das apresentações da turma do 1º ano do ensino fundamental.

Na juventude, na vida adulta e também quando chegamos na terceira idade

A leitura é uma importante ferramenta tanto para a formação de cidadãos mais conscientes, críticos e criativos, quanto para o desenvolvimento de conexões cerebrais de áreas intimamente ligada à região da memória, da atenção, da concentração, da visão e da linguagem falada, colaborando inclusive, na prevenção de doenças degenerativas do cérebro, como o Alzheimer. Quando o hábito pela leitura é desenvolvido desde cedo, tudo é mais fácil na vida adulta.

Dessa forma podemos concluir que os livros servem para todos, e em qualquer fase da vida. São bem diversificados atendendo todos os tipos de gostos e formatos. A grande diversidade de autores com opiniões bem diferentes, também nos dá a possibilidade de ampliar nosso poder de argumentação. Com tantos itens positivos para a leitura, vale investir um tempo e começar a desvendar esse mundo “desconhecido” de cada livro.

Fica aqui a sugestão para você ouvir ou ler, com seus filhos, o livro ” O menino que aprendeu a ver” de Ruth Rocha. Ele nos faz entender, um pouquinho, a importância da leitura em nossas vidas.

Artigo escrito por Lívia Salgado – Psicopedagoga da Escola CELS

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*