Aprenda como usar partes do corpo para se defender

Workshop gratuito de defesa pessoal tática para mulheres ensina técnicas para sair de situações de perigo

Workshop gratuito de defesa pessoal tática para mulheres 

ensina técnicas para sair de situações de perigo

Aprenda como usar partes do corpo para se auto defender, treinar a mente para

controlar a emoção e agir em uma situação de fuga.


Workshop gratuito de defesa pessoal tática para mulheres ensina técnicas para sair de situações de perigo

Dados estarrecedores sobre a violência feminina no país, e o crescimento dos números ano após ano, faz com que organizações privadas também tomem iniciativas para coibir este aumento das estatísticas e impedir que mulheres e crianças sejam tratadas de formas tão brutais. Para colaborar, a ATA Pedra Branca estará realizando no dia 10 de novembro, no Completo Aquático da Unisul, em Palhoça, mais uma edição do Workshop gratuito de Defesa Pessoal Tática para Mulheres.

No workshop as mulheres vão aprender como usar partes do corpo para se auto defender, treinar a mente para controlar a emoção e agir em uma situação de fuga. O workshop será realizado em duas turmas. Na parte da manhã, das 9h às 12h e, na parte da tarde, das 15h às 18h.

Em três horas, o professor de Taekwondo da ATA Martial Arts Pedra Branca, Deives Vidart, idealizador do evento, irá ensinar técnicas físicas, com golpes e formas de se desvencilhar do agressor, além de abordar a violência verbal e psicológica que afeta milhões de mulheres no mundo todo, ensinando a blindar a mente e elevar os níveis de confiança, autoestima e segurança.

O evento é destinado a todas as mulheres com mais de 12 anos, independente de tamanho, compleições físicas e níveis de força. Para o professor, “Qualquer pessoa pode vencer um agressor maior e mais forte, basta estar preparado. O objetivo aqui não é vencer a briga, e sim sair de uma situação de perigo. Vou explicar como distrair o agressor ou imobilizá-lo por tempo suficiente para poder buscar ajuda ou sair correndo”, afirma Deives Vidart.

“Resistir pode diminuir a chance de uma agressão. Não fazer nada só aumenta as chances da violência vir a ocorrer. Então, aprender defesa pessoal é evitar futuras agressões”, conclui Deives Vidart.

As vagas são limitadas e o cadastramento deve ser feito pelo e-mail contato@atapedrabranca.com.br ou pelo whatsApp (48) 98455-8941.

 

Os números da violência contra a mulher no Brasil e em Santa Catarina

Recentemente foi divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o 12º Anuário Brasileiro da Segurança Pública apresenta números que chocam. 193 mil mulheres registraram queixa por violência doméstica no ano passado. É uma média de 530 mulheres que acionam a lei Maria da Penha por dia, ou seja, 22 por hora. Destes 164 casos são de estupros. Os dados gerais de 2017 colocam o Brasil entre os países mais violentos do mundo.

Apesar de Santa Catarina ter a menor taxa de mortes violentas intencionais do país no geral, foi um dos três estados com maiores registros de estupro ficando atrás apenas de Mato Grosso do Sul.

Já nos números divulgados pela Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina, no que se refere a violência contra a mulher de Janeiro a Agosto deste ano, são 66 homicídios doloso, sendo 25 casos de violência doméstica (feminicídio), além de quatro casos de latrocínio.

Se os números apresentados já são alarmantes, imagine se considerarmos a média nacional de que apenas 10% dos casos são denunciados? Também não foram divulgados os números da violência psicológica que envolvem ameaça verbal, ofensa sexual, entre outros.

 

Serviço:

O que: Workshop de Defesa Pessoal Tática para Mulheres

Quando: 10/11 – sábado

Onde: Complexo Aquático da Unisul – Pedra Branca – Palhoça

Quanto: Gratuito

Horários: Turma I – das 9h às 12h; Turma II – das 15h às 18h

Informações e Inscrições: www.facebook.com/atapedrabranca | Whats (48) 98455-8941

Fonte: VMComunicação

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*