Para uma Cidade ser de Luxo precisa reciclar seu Lixo

Para uma Cidade ser de Luxo precisa reciclar seu Lixo
BIE - Banco de Imagens Externas. Lixão da Estrutural - de acordo com a lei de Política Nacional de Resíduos Sólidos, o Lixão da Estrutural deverá ser fechado ainda em 2017. Além do Aterro Sanitário de Samambaia, os catadores de lixo reciclável serão transferidos para sete galpões. Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

Para uma Cidade ser de Luxo precisa reciclar seu Lixo

Para nossa cidade ser de luxo e receber mais turistas é necessário cuidar mais das nosso lixo, e principalmente educar nossas crianças para que possam quem sabe orientar os pais no sentido de reciclar sua produção individual de lixo. O Turista é nosso alvo, para tanto temos que atrai-lo para cá, não só pela exuberante beleza das nossas praias, pela nossa gastronomia ou cultura, mas também pela nossa limpeza. Portanto devemos nos cobrar e cobrar dos nossos governantes um bom destino para o nosso lixo,  assim teremos um futuro de luxo e poderemos comemorar quando as pessoas voltarem várias vezes a visitarem nosso destino turístico.

Foto: Elisa Van Sluys Menck

Numa sociedade ocupada atualmente com tantas polêmicas, a maioria expressiva da população pelo menos está de acordo com a necessidade de reciclar lixo. Entre o discurso e a prática, no entanto, a distância é enorme. O percentual de resíduos sólidos que se converte em matéria prima para a indústria não chega a 5% no Brasil.

Entulhando o acesso aos ganhos ambientais, sanitários e econômicos da reciclagem há empecilhos de várias ordens. A falta de educação ambiental — e até a falta de educação pura e simples — é mencionada genericamente como a causa principal para as montanhas de resíduos que se acumulam nas ruas e em volta das cidades brasileiras. Isso quando esse material não está boiando nos rios, lagoas e águas costeiras.

O que se ouve de especialistas no tema é que atribuir a este ou àquele fator a responsabilidade exclusiva por essa insuficiência não é a melhor maneira de preenchê-la. Empresários, governantes e cidadãos estão falhando, em graus maiores ou menores, com a tarefa de manter o país limpo e economicamente mais viável. A solução seria sistêmica, portanto.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*